35

Sofia - Bulgaria

Posted by Luana on 16:48 in
Desde quarta feira encontrava-me em Sofia, capital da Bulgária. Fui para o penúltimo congresso/conferencia do ano - o ultimo na verdade eh em Bruxelas, mas sera que conta?

Eu me pergunto porque eu ainda insisto em ir a congressos! Ah, lembrei, não sou eu quem insiste, eh o meu chefe! Mas vamos la...

Se você acha chato a parte em que eu falo sobre a historia da cidade/pais que eu visitei, pule para a linha... ahhh... sei la, ai você! Larga mão de ser preguiçoso!

Palácio Nacional da Cultura
A Bulgária eh um daqueles países com historia longa e população antiga. Ja existiam pessoas la desde da era neolítica e o primeiro império búlgaro começou no seculo VI a.c. Eles foram conquistados pelos romanos, pelos gregos, pelos otomanos (por cinco seculos!), invadidos pela Alemanha (I e II guerra) e depois ficaram sob influencia da união soviética

Catedral Alexander Nevsky
O pais eh composto marjoritariamente por Búlgaros (85%), seguido por uma minoria de turcos e ciganos romenos. Os búlgaros consideram as minorias como inferiores e nao costumam ser muito receptivos a estrangeiros (isso estava escrito num livro para turistas) e, embora o estado seja laico, a maioria da população eh composta por cristãos ortodoxos.      

Os organizadores do congresso nos deram um livrinho com dicas para turistas. Eu achei ótimo! Porque não tinha tido tempo de ver o que era legal para visitar por la. Tinham dicas de onde ir? Tinham! Tinha um mapa? Tinha... Tinha uma sessão falando sobre o crime organizado na Bulgária? Opa, tinha também!

Pensa num medo? Foi isso que esse livrinhos me fez sentir... Eu, pessoa descolada, de São Paulo, fiquei com medo de passear na Bulgária - Zoropa! Quem diria?

No livrinho falava mais ou menos assim:

1) Homossexualismo: se você eh gay, NÃO demonstre! As pessoas daqui não gostam disso e quase não existem bares gays (opa e o povo reclamando do Mahmoud Ahmadinejad, francamente!).

2) Roubos e assaltos: tome cuidado, não fale com estranhos, não ande sozinho, não saia das ruas principais, não troque dinheiro na rua (eh, aqui não tem Euro, tem outra moeda, o Lev)

3) Preços: mesmo em restaurantes os menus em inglês terão preços em torno de 3 vezes mais caros do que para os locais.

4) Prostituição: Se uma menina vier te pedir ajuda, desconfie, eh bem provável que ela seja uma prostituta e tente arrumar um programa (oi? comigo?)

Gente! Como assim?

Eu consegui tirar uma tarde para andar na cidade, eu e um amigo (trabalha comigo e dividimos a mesma sala na usina). Eu estava meio receosa, imagina o elfo-belga? A gente entrava em uma rua mais vazia e ele queria voltar... hahahahaha

A cidade eh interessante, com muita influencia ainda da epoca que eram comunistas. Muitos monumentos no estilo russo, prédios enormes. Achei as ruas muito sujas e os lugares bastante depredados, muita pichação nas paredes e coisas quebradas. Também achei que havia muita poluição visual, com propagandas em todo lugar, principalmente de grandes empresas como McDonalds, Coca Cola. Da a impressão de ser um lugar meio pobre, com transporte publico velho, carros bem velhos pelas ruas, prédios com tinta descascando.

Ônibus circular, bem velhinho, ne
Nao diria que eh um lugar que eu gostaria de voltar, ou indicaria para algum amigo, mas realmente gostei de conhecer mais um pais.

--------------------------------------------------------------------------------------

Esse povo organiza congresso; cobra uma pequena fortuna pela inscrição e na hora do coffee break serve delicias tipicas, bolinhos, salgadinhos, selecao de chas e sucos, além de cafe latte, cappuccino e...

HAHAHAHA

Logico que naaaaaao!

Quer dizer, eh comum que em congressos os coffee breaks sejam razoáveis, mas em Sofia? teve cafe apenas, minha gente... E cafe de garrafa termina! Nem uma bolachinha, NADA! E eu que tinha perdido o cafe da manha no primeiro dia - preferi dormir mais - fui crente que ia comer alguma coisa no coffee break... Hahahahahaha... Entrei bem! So fui comer as 19:00, quando teve a recepção do congresso... Nada de almoço - no primeiro dia a sessão começou as 12:00 e eu aproveitei pra dormir ate as 11:00.

No segundo dia teve o jantar oferecido pelo congresso - oferecido uma ova, a gente que teve que pagar 25 Europas pra participar - e durante a comilança tivemos a apresentação de um grupo de dança tipica búlgara

Eu filmei a primeira dança 


Eu filmei a segunda dança:

  
Dai quando começou a terceira dança e eu vi que seria mais uma sequencia de gente dando pulinhos, de mãos dadas e gritando "HEI" a cada 5 segundos... Desisti de continuar filmando. 

Eu achei a danca bem legal, bem legal mesmo. Sou uma entusiasta de tradições. Mas eles se apresentaram por mais de uma hora e confesso que cansei. Depois de pular e falar "HEI" ad infinitum o povo ainda resolveu chamar a plateia para participar... Por que, senhor? Eu nao fui, eu nao iria, eu sou dessas estraga prazeres que simplesmente não participa. Na minha mesa existiam mais 5 iguais a mim... Fomos a ÚNICA mesa que não se empolgou a levantar e fazer trenzinho ao som de musica tipica búlgara. Podem me julgar, não ligo! 

Depois teve um Dj que ficou alternando entre musica romantica e musica mais agitada. Tocou Michel telo - hunfs - e o povo todo, ja calibrado pela bebidinha bulgara fraquinha (apenas 40% de teor alcoólico, vejam vocês!), foi requebrar o esqueleto na pista de dançaPreciso dizer que eu nao fui? Eu nao fui... 

Tinha um tiozao, organizador do congresso, que a cada musica lenta chamava uma mocinha jovem diferente pra dançar e, como bom tiozao sem noção, agarrava a pobre com todo amor (se eh que voces me entendem) durante a dança. Quando começou a tocar Ray Charles ("I can't stop loving you") o tiozao, bebum, veio todo sorridente em direção a minha mesa, olhando pra mim

O HORROR! O HORROR! 


Ele notou minha cara de puro desespero, deu meia volta e atacou uma das dançarinas. 

HAHAHAHAHAHAHAHAHA
 ------------------------------------------------------------------------

Pra finalizar, quando estava visitando a catedral da foto ali em cima (Alexander Nevsky) vi que havia uma feirinha em volta, pequena, com quinquilharias antigas. Fui ver, toda inocente e... Era uma feira com produtos nazistas. Logo na primeira barraquinha tinha uma foto ENORME de Hitler e muitas tranqueiras relacionadas ao nazismo. O dono da barraquinha me olhou de um modo tao aterrorizante que eu tratei de sair logo dali, que burra distraída que sou, sai por DENTRO da feira e tive o (des)prazer de ver muitas bandeiras, livros e coisas relacionadas ao assunto, claramente eles eram simpatizantes e claramente eu estava no lugar errado. 

Ta, não tem relação, mas eu achei muito engraçado
 

Links para esta postagem |
27

Vamos sofrer em Paris...

Posted by Luana on 11:28 in , ,
Eu me arrependi de ter postado o ultimo texto, mas era isso ou eu ia fazer alguma idiotice... Precisava deixar publico a minha revolta com o que descobri e fazendo isso deixei um monte de gente angustiada e curiosa, me desculpem! 

Mas ninguém paga minhas contas e a vida tem que seguir... Nao eh?

Na sexta feira tive que acordar muito cedo para ir a Paris, tinha uma reunião com um possível.quem.sabe.talvez colaborador. Quem ai gosta de acordar as 06:00 da manha levanta a mão!


Ninguém, ne? Pois eh, nem eu! 

Pelo menos a Usina eh legal e me deixa ir de primeira classe no trem...

Um trem de sMol ate Lier, outro trem de Lier ate Bruxelas Midi, atrasos? Nenhum, aleluia irmãos! Pego o Thalys ate Paris e pronto... Estou quase la... So que não... Porque esse possível.quem.sabe.talvez colaborador trabalha num centro de pesquisas onde Charles de Gaulle perdeu as botas! Pra chegar la tive que pegar um trem RER, que eh a sigla para "Réseau Express Régional", só que na verdade quer dizer "Ruim E (muito) Ruim"... Pra começar o trem estava atrasado, 20 minutos la esperando e esperando e vendo chegar gente, chegar gente, chegar gente... Quando o trem finalmente chegou foi aquela delicia, de gente se esbofeteando para entrar, gente se esbofeteando para sair (ahhh Paris, quanto glamour!). Depois de algumas estacões desafiando aquela lei da física que diz que dois (dois? Um bilhão!) corpos não ocupam o mesmo lugar ao mesmo tempo no espaço eis que quase toda a torcida do Paris Saint-Germain desceu e por milagre divino ate tinha lugar para sentar...  Eu sorri, pela primeira vez no dia, eu sorri...

Sentei e fiquei la, olhando a paisagem e pensando que, opa, só faltavam apenas mais 10 estacões! Dai entraram duas figuras no trem com um radio e começaram a falar...

- madames e monsieurs, Je pudia estar roubando, Je pudia estar matando (Estou traduzindo pro Português, mas deixando o sotaque Frances, pra parecer mais chique... haha), mas non, je estou aqui cantando pour vous!

E o que seguiu? Eles ligaram o radio e começaram a cantar MICHEL TELO!!!

- "Deliciaaaaa, Deliciaaaaaa, assum voche me matchaaaaa... Ai cetchu pego, ai, ai, cetchu pego"

As pessoas em volta começaram a se empolgar, teve gente batendo palma... Maior animação... E eu? Pensando se talvez aquela não teria sido um dos piores momentos da minha vida (drama queen!)

Nem o dedinho eu teria levantado...
Dez longas e intermináveis estacões depois e 8 mil musicas ruins cheguei no meu destino... So que não, de novo... Porque ali era o lugar que Charles de Gaulle tinha perdido a écharpe e eu tinha que ir onde ele tinha perdido as botas! Ainda peguei um ônibus... Um ônibus que andou, andou, entrou numas fazendas, numas ruelas muito estranhas, numa universidade, no meio da batalha de Dunkerque (não sabe o que eh? Poe no Google) e finalmente cheguei onde precisava... Demorei mais tempo me divertindo no transporte publico de Paris do que indo da Bélgica pra Franca, vejam vocês. 

Depois de uma tarde agradável (risos) discutindo ciência voltei correndo pro centro de Paris - a mesma ladainha, ônibus + RER - e quando achei que já tinha tido toda a diversão do dia eu ainda consegui perder meu bilhete... 

Pra quem não sabe, nas linhas RER usa-se o bilhete para entrar e para sair! Você precisa passá-lo na catraca, do contrario a portinha não abre e você fica la, com cara de mane, preso... 

 
E o que eu fiz? Uma das coisas mais vergonhosas da minha vida... Esperei uma pessoa passar e passei logo atrás dela, filando o bilhete alheio... A mulher fez cara feia pra mim? Logico... As pessoas em volta fizeram cara feia pra mim? Logico... Eu mesma fiz cara feia pra mim? Também... Talvez eu devesse ter começado a cantar "Ai se eu te pego" enquanto passava na catraca alheia. Seria menos ridículo, ou não?


"Nossa, Nossa... Assim você me mataaaaa"
Pra salvar meu dia? Duas coisinhas: tomei um cafe rapidíssimo com a fofa da Milena do blog "Viver Plenamente Paris", porque eu sou cara de pau e pedi um favorzao pra ela. Dai que além dela não se importar em me encontrar, ela ainda me deu presentinhos da L'Occitane, onde ela trabalha (tem gente que trabalha em lugares legais, ne? Inveja!). Milena, novamente, muitíssimo obrigada! Quando vier a Narnia Molhada por favor me avise! 

Presentinhos! EHHHHHHH
A outra coisinha foi que Maridon me encontrou no começo da noite e passamos o final de semana em Paris. A versão estendida e sem cortes dessa aventura (ui!) eu conto num post mais pra frente. 

A palavra em flemish do dia eh Draaihek = catraca

Links para esta postagem |
Web Analytics

Copyright © 2009 Hunfs All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.